Abigraf continua reivindicando para recuperar competitividade do setor

Você está aqui:
Imagem retirada de http://celuloseonline.com.br/noticias Imagem retirada de http://celuloseonline.com.br/noticias

23/12/2013

Desde maio, quando publicou um Manifesto à Nação com reivindicações essenciais à recuperação da competitividade do setor, a Associação Brasileira da Indústria Gráfica (Abigraf) teve vitórias, como o fim da majoração do imposto de importação de seis tipos de papel de impressão. Conquistou também a desoneração da folha de pagamentos do segmento de embalagens, responsável por 40% do PIB (Produto Interno Bruto) gráfico. Outro ganho foi a rotulagem do papel imune, ao qual somou seu apoio à Campanha de Conscientização da Imunidade do Papel Destinado à Impressão de Livros, Jornais e Periódicos, lançada em outubro, em conjunto com Andipa, Afeigraf e Bracelpa.

Houve avanços ainda em relação ao fim da bitributação, cujo objetivo é limitar a incidência de ISS a impressos para uso direto do consumidor (como convites e cartões) e restringir a incidência de ICMS a impressos embarcados em outros produtos, como rótulos, embalagens e etiquetas. Em novembro, o Senado aprovou o projeto, que tramita agora pelo Congresso.

O setor comemora também a inclusão, no início de dezembro, de embalagens de papel cartão como item financiável pelo cartão BNDES, o que facilitará a aquisição desses produtos pelos clientes. Mais uma vitória se concretizará, hoje, dia 17, às 14h30, quando o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, oficializa uma benéfica mudança de data limite para recolhimento do ICMS pelo segmento de embalagens.

Outras questões, porém, continuam na pauta de reivindicações da indústria gráfica para 2014. Como: a redução da importação de serviços gráficos para impressão de livros, desoneração de IPI, PIS e Cofins sobre materiais escolares, como cadernos e agendas; criação do Cartão Material Escolar e isenção de PIS/Cofins na importação de equipamentos gráficos sem similar nacional.

Fonte: Celulose Online