Açúcar deve se recuperar no 2º semestre, prevê INTL FCStone

Você está aqui:
Maria Kaloudi, SXC Maria Kaloudi, SXC

05/01/2015

A INTL FCStone prevê que os preços internacionais do açúcar iniciarão movimento de recuperação neste ano na Bolsa de Nova York (ICE Futures US). De acordo com relatório divulgado nesta segunda-feira (5/1) pela consultoria, a perspectiva de um déficit de 2,8 milhões de toneladas tende a impulsionar as cotações da commodity, em especial no segundo semestre, para quando é esperado um aperto nos estoques globais por conta de produção menor no Brasil e na Tailândia.
A tendência de valorização somente no final do ano também deve-se ao enfraquecimento do petróleo e ao fortalecimento do dólar ante as moedas emergentes. Para a FCStone, a divisa pode bater nos R$ 2,80 ainda no primeiro semestre e ficará 2015 todo em patamares acima dos de 2014. Isso porque, além da economia nacional patinando, há sinais de desacelaração também na China e de que o Federal Reserve (Fed), o banco central dos Estados Unidos, poderá elevar a taxa de juros de seus títulos.
A FCStone acrescenta que, nos últimos meses de 2015, também estarão claras quais as medidas de apoio ao etanol tomadas pelo governo brasileiro. A consultoria avalia que o ano não será novamente dos melhores para o setor sucroenergético. Com a economia enfraquecida, o crescimento da demanda pelo biocombustível é afetado. Externamente, os EUA deverão mais uma vez importar pouco etanol, já que a produção local é ampla.
Para a FCStone, de positivo apenas a possibilidade de volta da cobrança da Cide sobre a gasolina, do quase certo aumento da mistura de anidro no combustível fóssil (de 25% para 27% ou 27,5%) e da já definida redução do ICMS sobre o hidratado em Minas Gerais, de 19% para 14%.

Fonte: Jornal da Cana, com informações de Globo Rural