Alimentos pressionam e IGP-M registra alta de 1,75% na 2ª prévia de junho, diz FGV

Você está aqui:
Imagem retirada de https://br.advfn.com/jornal/2017/07/igp-m-registrou-a-menor-taxa-de-variacao-para-meses-de-julho-da-historia-do-indicador Imagem retirada de https://br.advfn.com/jornal/2017/07/igp-m-registrou-a-menor-taxa-de-variacao-para-meses-de-julho-da-historia-do-indicador

19/06/2018

Os preços de alimentos tanto no atacado quanto no varejo pressionaram e o Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M) acelerou a alta a 1,75 por cento na segunda prévia de junho, de 1,20 por cento no mesmo período do mês anterior, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta terça-feira.

O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), que responde por 60 por cento do índice geral e apura a variação dos preços no atacado, subiu 2,24 por cento na segunda leitura de junho, após subir 1,71 por cento no mês anterior.

O IPA mostrou que os preços dos Produtos Agropecuários se destacaram ao registrar um aumento de 3,26 por cento em junho, ante a elevação de 0,57 por cento em maio.

Já para o consumidor os preços mostraram maior pressão uma vez que o Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que tem peso de 30 por cento no índice geral, acelerou a alta a 0,99 por cento no período, depois de 0,20 por cento na segunda leitura de maio.

O movimento teve como principal contribuição a alta de 1,47 por cento nos preços de Alimentação no período, de variação positiva de 0,04 por cento antes, com o comportamento de hortaliças e legumes, ainda na esteira dos efeitos da greve dos caminhoneiros no final de maio.

O preço do aço teve alta, refletindo nos preços das válvulas solenoide.

O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) avançou 0,48 por cento na segunda prévia de junho, depois de subir 0,44 por cento na segunda leitura de maio.

O IGP-M é utilizado como referência para a correção de valores de contratos, como os de aluguel de imóveis.

A segunda prévia do IGP-M calculou as variações de preços no período entre os dias 21 do mês anterior e 10 do mês de referência.

fonte: Udop, com informações da Reuters (escrita por Stéfani Inouye)