Dados do setor na Índia mostram que subsídio não atingiu seu propósito

Você está aqui:
http://www.biocana.com.br/public/images/main/mds_ed3c3055c168e7cd1aedd4f779dd7da0.jpg http://www.biocana.com.br/public/images/main/mds_ed3c3055c168e7cd1aedd4f779dd7da0.jpg

08/09/2014

Na Índia, as exportações de açúcar para a safra que termina neste mês, são estimadas em 2,65 milhões de toneladas, de acordo com a Hindu Business Line. A ISMA-Indian Sugar Mills Association, contabiliza as exportações de açúcar bruto em 1,15 milhão de toneladas e os embarques de açúcar branco em 1,05 milhão de toneladas. Outros 450 mil toneladas ficam em estoque aguardando segunda remessa. O Irã, Sudão e Somália foram os três principais destinos de exportação de açúcar da Índia, na safra 2013/14.

Em fevereiro, o governo anunciou um subsídio à exportação de INR3,300 (54,71 dólares) por tonelada de açúcar bruto para 4 milhões de toneladas a serem enviados entre fevereiro de 2014 e setembro 2015. O plano consistia em permitir que a indústria pagasse a dívida com os agricultores, no valor de 1,3 bilhão de dólares até em 31 de agosto.

Para que o subsídio de INR3,300, funcione, de acordo com especialistas, os preços globais precisam ficar em torno de pelo menos 17 centavos de dólar, do contrário dificilmente terá o resultado esperado.

Ainda em relação aos dados da ISMA, a produção total de açúcar na temporada 2013-14 está estimada em 24,3 milhões de toneladas.

O estoque de transição para a próxima safra deve ficar em torno de 7,5 milhões de toneladas, das quais 5 vão para o consumo doméstico durante outubro e novembro, antes das operações de esmagamento de cana começarem.

Fonte: Biocana, com informações de ProCana Brasil