Itaipu Binacional completa 30 anos de geração de energia

Você está aqui:
Ruben G.S., SXC Ruben G.S., SXC

05/05/2014

Nesta segunda-feira (5), a Itaipu Binacional completa 30 anos de geração de energia. Na época de sua construção, alguns achavam que com a estagnação da economia brasileira, não havia necessidade de todo aquele potencial de 12,6 mil megawatts (hoje são 14 mil MW), praticamente a metade de toda a capacidade instalada do Brasil.
Apesar das críticas, a decisão do governo federal foi de prosseguir com a instalação das 18 unidades geradoras previstas inicialmente, embora num ritmo mais lento. A Itaipu  Binacional  se  tornou  estratégica  para Brasil e Paraguai, e responde atualmente  por 17% do consumo de energia elétrica do mercado brasileiro e 75% do paraguaio.
Dez anos depois de constituída a empresa binacional, para gerenciar e depois administrar a usina (Itaipu comemora 40 anos de criação no dia 17 de maio), entrou em operação efetiva sua primeira unidade geradora. Exatamente às  12h40  do dia 5 de maio de 1984 foi feita a primeira interligação com o sistema elétrico do Paraguai.
A  energia  de  Itaipu chegou ao Brasil um pouco mais tarde, porque o sistema  de  transmissão, operado por Furnas, ainda não estava concluído. A usina fechou 1984 com duas unidades instaladas, que geraram 277 mil MWh.
No ano seguinte, quando teve início a venda efetiva da energia gerada por  Itaipu,  já  com  três unidades geradoras instaladas, a usina produziu 6.327 MWh. A produção foi crescendo gradualmente, com a entrada em operação de novas unidades geradoras. A 18ª foi instalada em 1991.
Em 1995, quando a energia  de  Itaipu  já  era  importante  para  garantir o abastecimento do Brasil,  Itaipu  superou  pela primeira vez os 75 milhões de MWh de energia garantida previstos no Tratado que deu origem à hidrelétrica. E nos anos de 1999 e 2000, quando o Brasil enfrentou uma crise de eletricidade, a usina superou os 90 milhões de MWh (93,4 milhões em 2000).
A marca de 90 milhões seria superada novamente em 2006 e 2007, ano em que  foram  inauguradas  mais  duas unidades de 700 megawatts, completando, assim,  as  20 previstas no projeto inicial. Em 2012 e 2013, novos recordes mundiais – no ano passado, Itaipu gerou 98,6 milhões de MWh.
Mesmo  com  a entrada em operação da usina chinesa de Três Gargantas, com maior capacidade instalada (22.400 MW contra os 14 mil MW de Itaipu), a usina  brasileira e paraguaia mantém o título de maior produtora de energia elétrica do mundo.

Fonte: CBN