Pneumática

Você está aqui:
Locomotiva pneumática Locomotiva pneumática

07/03/2018

Pneumática, conheça sua Introdução na história. 

 

Define-se PNEUMÁTICA como sendo o conjunto de todas as aplicãoes, que utilizam a energia armazenada e transmitida pelo AR COMPRIMIDO. Mais especificamente ,na engenharia industrial, a Pneumática é a realização técnica de acionamentos lineares ou rotativos atraves da utilização de atuadores pneumáticos, com  seus respectivos elementos de comando, de sinal e de processamento de sinal.

Utiliza-se o ar para transmissão de energia remota desde o terceiro século antes de Cristo. Desta época cita-se o uso da força do ar como auxilio no acionamento de um órgão de aguá, construido pelo mecanico Ctesíbios, na Alexandria. De Arquimedes se conhecem alguns esboços de máquinas movidas a ar, que podemos dizer que são indicios do começo da pneumática. Mas é do primeiro século depois de Cristo que se tem documentos mais completos, de um dispositivo para abertura das portas de um templo egipcio, construido pelo Alexandrino Heron(1° resgistro de um dispositivo que usa pneumática). O ar aquecido pela chama do templo pressurizava um recipiente subterrâneo com água, provocando o escoamento de parte dela para um balde, cujo peso finalmente movia o dispositivo de abertura. As portas do templo ficavam portanto, "automaticamente" abertas enquanto a chama sagrada no interior do altar, permanesse acesa!(relatos escritos que podemos deduzir automação e pneumática)

É de heron também, o desenvolvimento de um órgão acionado através da pneumática: um pistão movido por uma helice do tipo moinho de vento, comprimia o ar para dentro de um reservatório em forma de sino, do qual se encaminhava o ar para os tubos do órgão. É o primeiro registro de construção de um reservatório de ar comprimido, objetivando a uniformização da pressão e do fluxo do ar, iniciado o conceito da pneumática com a pratica de automação de algum elemento  controlado mecanicamente.

É somente no seculo XVII que surge outros relatos sobre pneumática. Essas manifestações em torno da utilização do ar aparece em 1.663 numa publicação de blaise Pascal, relatando seus trabalhos sobre multiplicação de forças, baseada na distribuição homogênea da pressão estática. Em 1.667 o fisico Denis Papin tratou da geração de forças pela diferença de pressão, em torno de corpos no interior de tudos e da possibilidade da sua utilização para o transporte rápido dos mesmos. Baseados nesses princípios de Papin, retrabalhados por Medburst em 1810, chegaram a existir na Inglaterra locomotivas movidas a ar nos meados do segulo XIX ! Desta época tambem se conhece o transporte postal, em redes de dutos nos correios de Berlim, Nova York e Paris, chegando a rede parisiense a atingir 467 Km em 1934. Todos esses relatos mostram o início da evolução Pneumática e a construção do túnel de 13,6 km em Mt. Cernis, nos Alpes Suiços, em 1857 ensejou um marco importante na evolução da tecnologia do ar comprimido e um marco para a introdução da pneumática nos movimentos mêcanicos na engenharia da automação. Em relatos historicos a perfuração manual, previa-se um prazo de 30 anos para o término da obra. A energia do vapor, para mover máquinas perfuratrizes, não poderia ser transmitida com facilidade ao longo das grandes distâncias em jogo, por causa dos problemas de condensação. Usando a pneumatica em 1861, instalaram-se perfuratrizes de rocha pneumaticas, do tipo de impacto de Germano Sommeiller. Quando as obras terminaram, em 1871, havia duas linhas instaladas, de 7 km cada, marcando com grande sucesso a utilização da transmissão de energia atraves do ar comprimido, que não só reduziu drasticamente o tempo de execução da obra, como também absorveu grande parcela da árdua tarefa dos trabalhadores da construção do túnel. 

Pneumatica em equipamento 1857

Foto descritiva usando a pneumatica em Perfurattrizes 1861.

Experiência Pneumática XIX 

A Experiência adquirida na tranmissão da energia pneumática e o desenvolvimento de compressores mais potentes, estimularam a mecanização de diversas atividades na Paris do fim do Seco XIX: Neste século a pneumática estava presente em sistemas postais de distribuição de pacotes, elevadores, teares, máquinas ferramentas, equipamentos de cervejarias e vinicolas. Estes equipamentos pneumaticos eram alimentados por uma rede urbana de ar comprimido, com uma potência instalada que chegou a 18000 kw em 1891. A descoberta da possibilidade de se transmitir rapidamente sinais no ar comprimido tambem é dessa epoca: um relogio pneumatico era movido por impulsos gerados de miniuto a minuto no compressor. História que mostra a pneumática sendo envoluida como controle na automação industrial.   

A década de 50 ficou marcada pelas incursões da pneumática na construção de elementos lógicos, quando se percebeu que a transmissão de sinais no ar pode ser feita a altas velocidades. Começaram a construir componentes lógicos, fluidicos, de pequeno tamanho, acreditando-se no seu uso intensivo na automação industrial, associando-se aos sensores pneumaticos então já disponiveis, robustos, confiáveis. O advento dos componentes eletronicos todavia, fez com que esse ramo da pneumatica deixasse de ser competitivo.

A partir da decada de sessenta é que a pneumatica começou a tomarforma, como um recurso a mais, ao lado da hidraulica e da eletricidade, para apoiar a mecanização e a automatização industrial, que já vinha ocorrendo desde os fins da segunda guerra mundial. isso devido à simplicidade e baixo custo de seus componentes básicos, além da versatilidade de seu uso para múltiplas funções e sistemas de acionamento, tornando a pneumatica sistema automatico de baixo custo comparado a hidraulica e a eletricidade. Com a introdução de solenoides para o acionamento da válvula de comando dos atuadores pneumaticos, passou-se tambem a usar intensivamente os reles e as tecnicas de comando digital a eles associadas, para realizar a lógica dos sistemas de comando.

A automação industrial pneumática, associada aos recursos da microeletrõnica e da informatica, insere-se cada vez mais em processos mais complexos de automação. O uso de metodos tradicionais, como por exemplo o intuitivo para projeto de comandos combinatórios, já não satisfaz às modernas exigencias para uma boa qualidade do projeto, tais como rapidez na sua execução, facilidade de supervisão, manutenção e padronização, A Jefferson Engenharia é uma empresa especializada em produtos para automação de processos industriais, e pode auxiliar suas escolha em uma automação pneumática, válvula solenóide conheça nossos produtos.

Foto de Produtos que Compoem uma Automação Pneumática.  

Automação Pneumática    

APLICABILIDADE DA PNEUMÁTICA 

O campo de aplicações da pneumática é muito amplo e pode ser mais bem compreendido considerando-se sob a ótica das vantagens e limitações do uso do ar comprimido como meio de armazenamento e tranmissão de energia, em conjunto as forças, velocidade, potencias e precisões obtida com seu sistema de atuação. toda a complexidade técnica que envolve sinais pneumatico, elétricos e eletronicos, associados a atuadores, pode ser considerado uma automação peneumática.

Vantagens e desvantagens da Pneumática:

As vantagens como também as limitações do uso da pneumática resultam basicamente de duas importantes propriedades do ar:

  • na pneumatica a sua compressibilidade e
  • na pneumática a sua baixa viscosidade. 

Algumas das principais vantagens da pneumática são:

  • na pneumática a  energia facilmente armazenavel e transpotável
  • na pneumática o ar, como fluido de trabalho, não causa problemas ao meio ambiente;
  • na pneumática é facil integração com a microeletronica 

Faça um Orçamento

*Campos obrigatórios