Preços do açúcar no mercado internacional encerram semana valorizados

Você está aqui:
Maria Kaloudi, SXC Maria Kaloudi, SXC

29/09/2014

Foi uma semana de alívio para o mercado de açúcar, que vem apresentando elevações nos preços em Nova York e Londres desde a última terça-feira. Na sexta (26), a commodity foi negociada a 15,41 centavos de dólar por libra-peso, no vencimento outubro/14, na bolsa de Nova York. Uma alta expressiva de 71 pontos no comparativo com a véspera.

Uma análise do jornal Valor Econômico de hoje (29) discute se a alta foi técnica ou não. De acordo com o jornal, a diminuição do ritmo da moagem de cana no Brasil indica que o país caminha para o início da entressafra. Porém, alguns analistas afirmam que a valorização ainda é técnica, resultado de cobertura de posições vendidas, após o mercado bater no menor patamar em cinco anos.

Em seu artigo semanal, o Diretor da Archer Consulting, Arnaldo Luiz Corrêa disse que o mercado futuro de açúcar em NY fechou a semana tendo o vencimento outubro/2014 valorizado quase 200 pontos, mais precisamente 42 dólares por tonelada. "Foi a maior variação semanal desde outubro de 2011 (em valores absolutos) e a maior em valores relativos desde outubro de 2010. Será que outubro vai ser o mês da virada para o setor sucroalcooleiro?", perguntou.

Segundo o Diretor, houve um significativo aumento pela demanda desse açúcar que teria como destino certo a entrega junto à bolsa, no vencimento que ocorre a semana que vem. "Estimava-se que 750 mil a 1 milhão de toneladas poderiam ser entregues na bolsa. Comenta-se que mais de 400.000 toneladas foram negociadas e pode ser que a entrega, no final, acabe não sendo tão dramática assim. Ou seja, o açúcar de baixa qualidade parece ter encontrado seu lugar ao sol. Afinal, dinheiro não aceita desaforo e os descontos praticados estavam realmente muito atrativos", explicou Corrêa.

Em Londres, o açúcar também seguiu valorizado. No vencimento dezembro/14, a commodity subiu 9,60 dólares com negócios firmados em US$ 428,10 a tonelada.

Mercado interno
Nas usinas paulistas, o açúcar acompanhou o mercado internacional e também teve alta. Os negócios foram firmados em R$ 44,83 a saca de 50 quilos do tipo cristal, valorização de 0,81% no comparativo com a véspera.

Fonte: Biocana, com informações de Agência Udop, escrita por Patricia Mendonça