Seca não é responsável pelo aumento no preço do etanol

Você está aqui:
Kym McLeod, SXC Kym McLeod, SXC

10/03/2014

O período de entressafra na região Centro-Sul aliado a forte estiagem que atinge o país foram os motivos eleitos para a alta no preço do etanol nas bombas. Contudo, de acordo com informações da Unica – União da Indústria de Cana-de-Açúcar, a falta de chuvas não afetará o mercado em 2014.
Dados apurados pela entidade e também publicados pelo Mapa – Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento mostram que o estoque de etanol disponível no início de fevereiro, ou seja, no meio da entressafra que ocorre entre dezembro e março, era mais de 10% superior ao observado no mesmo período um ano atrás. Apesar do volume disponível mais elevado, a demanda pelo consumidor tem sido ainda maior, forçando a alta nos preços.
“É o mesmo efeito que ocorre pontualmente com outros produtos agrícolas, em períodos de baixa ou nenhuma produção. O etanol consumido hoje foi produzido durante o período de safra, que terminou no final de novembro ou início de dezembro para a grande maioria das usinas do Centro-Sul. Até o início da nova safra, em abril, o consumidor será abastecido por etanol estocado enquanto havia produção,” explica o diretor técnico da Unica, Antonio de Padua Rodrigues.
A entidade aponta ainda que, graças à disponibilidade maior de cana, a produção de etanol aumentou quase 20% no país, atingindo quase 28 bilhões de litros na atual safra. O incremento de oferta do biocombustível foi superior a 4 bilhões de litros, enquanto as exportações caíram quase 1 bilhão de litros, ampliando ainda mais a oferta de etanol para o mercado interno. “No total, o aumento da oferta de etanol para o mercado doméstico superou 5 bilhões de litros. Foi o maior incremento de oferta interna em um único ano já visto no Brasil, o que contribuiu significativamente para o mercado interno de combustíveis,” disse Rodrigues.

Fonte: Jornal Cana